MATÉRIAS

 

PALOCCI QUEIMANDO NAVIOS

Como Hernán Cortés de Monroy y Pizzarro Altamirano Pinto, o conquistador do Mèxico, que queimou seus navios para evitar que os covardes embarcassem neles, temendo os guerreiros astecas, Antonio Palocci também mandou queimar seus hipotéticos navios carregados de imundicíes e falcatruas petistas, as quais, muitas delas com o seu aval e testemunho presente. Ao fazer a sua carta-renúncia dirigida ao Diretório Nacional do PT, Palocci exorcizou o seu dilema interior que vinha lhe causando a culpa de saber e manter em silêncio as patifarias petistas contra o Brasil. Palocci estava encurralado. De um lado a omertá padrão Zé Dirceu e, de outro, a sua família já não suportando mais tanta hipocrisia e apenas ele, Palocci, pagando com cadeia e linchamento nacional pelas indecências cometidas por Lula, Dilma e Sérgio Gabrielli (ex-presidente da Petrobrás), como disse em sua carta.

“Um dia, Dilma e Gabrielli dirão a perplexidade que tomou conta de nós, após a fatídica reunião na biblioteca do Alvorada, onde Lula encomendou as sondas e as propinas, no mesmo tom, sem cerimônias, na cena mais chocante que presenciei do desmonte moral da mais expressiva liderança que o país construiu em toda nossa história”. Este relato, se fosse um jogo de boliche, derrubaria os nove pinos com aquele estrondo natural, resultado da jogada bem feita do arremessador.

Palocci, segundo o próprio Lula, desfrutava da confiança de Dona Marisa e, provavelmente, em nome dessa amizade é que o ex-ministro petista tirou dos ombros dela as desculpas de Lula, apontando sempre a sua falecida mulher nas respostas dadas ao juiz Sérgio Moro quando ficava encurralado. “Até quando vamos fingir acreditar na autoproclamação do ‘homem mais honesto do país’ enquanto os presentes, os sítios, os apartamentos e até prédio do Instituto (!!) são atribuídos a Dona Marisa?”

Antonio Palocci, antes de ser petista e cabeça coroada do partido, é médico sanitarista e talvez por força de sua profissão ele se obriga a conhecer as condições de sanidade física e mental de uma comunidade. Ao ingressar e participar das péssimas condições de sanidade dos governos petistas, diagnosticou vírus e bactérias morais no seu meio. Também se contaminou, é claro, mas protegeu a sua família, mesmo sabendo que ela ainda vai purgar uma longa quarentena moral.  

 

Autor: Rogério Mendelski

Postada em: 28/09/2017

 

 

Comentários

 

 

PEDIDOS MUSICAIS

NOME

CIDADE / ESTADO

PEDIDO

TOP 10

 

 

PARCEIROS